quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Justiça Eleitoral multa mais uma vez rádio São Domingos FM por declarações feitas em programa de Zé Augusto 

A Rádio São Domingos FM foi multada mais uma vez em R$ 30.000,00 pela Justiça Eleitoral devido crime eleitoral praticados durante o programa Comando Geral, transmitido de segunda a sexta pela emissora. Além disso, foi determinada pelo Juiz Eleitoral Diego Vieira Lima a suspensão por 24 horas do programa, que conta com o comando do ex-prefeito de Santa Cruz do Capibaribe José Augusto Maia (PTN).

A emissora já havia sido multada no mês de setembro em R$ 21.282,00 pela Justiça Eleitoral devido a crime eleitoral também cometido por José Augusto Maia em seu programa, onde utilizou a emissora para denunciar o candidato a prefeito Edson Vieira (PSDB), acusando-o de compra de votos, entre outras afirmações. Na oportunidade o juiz Diogo Vieira Lima entendeu que as ofensas, divulgadas sem provas, feriam a honra do candidato Edson e que a opinião contrária proferida pelo ex-prefeito ia de encontro com a Lei das Eleições.


Desta vez, o processo alega que no dia 12 de setembro, durante a apresentação do programa, o ex-prefeito José Augusto Maia volto a fazer "pesadas críticas pessoais como também à administração municipal do Prefeito Edson Vieira, candidato à reeleição”.  

Segundo a sentença, existe de fato violação a Lei 9.504/1997, onde no Art. 45 afirma, “Encerrado o prazo para a realização das convenções no ano das eleições, é vedado às emissoras de rádio e televisão, em sua programação normal e em seu noticiário: III - veicular propaganda política ou difundir opinião favorável ou contrária a candidato, partido, coligação, a seus órgãos ou representantes”.

Com isso, ao veicular programa com opinião contrária ao candidato a reeleição Edson Vieira a emissora São Domingo FM e o ex-prefeito José Augusto Maia acabaram violando a legislação eleitoral, o que desencadeiou uma maior dureza na penalização em decorrência da reincidência. 

Nova pesquisa Datavox será divulgada em Santa Cruz do Capibaribe na sexta-feira

Sendo responsável por dois resultados em Santa Cruz do Capibaribe para as eleições de 2016. O instituto Datavox divulgará a sua terceira e última pesquisa de intenção de voto no município.

Em suas divulgações, o Datavox trouxe na sua primeira amostragem uma frente do atual prefeito e candidato a reeleição, Edson Vieira (PSDB) com 18,6% na pesquisa espontânea. Já na estimulada, os números mudaram muito pouco, e a margem de vantagem de Edson foi de 16,1. A primeira pesquisa foi divulgada no dia 30 de agosto.

Já a segunda pesquisa foi divulgada no dia 15 de setembro e mostrou uma vantagem do tucano de 15,6%, na espontânea. Já na estimulada, a frente de Edson Vieira chegou a 19,2%, sendo a maior registrada até o momento.

Para essa sexta-feira (30) é esperado pelas duas principais alas partidárias da cidade, os números dessa pesquisa. Sendo que ainda haverá a divulgação de uma pesquisa realizada pelo Instituto Opinião e Blog do Magno Martins. 

terça-feira, 27 de setembro de 2016


Prisões só 48 horas depois das eleições

A partir desta terça-feira, 27, nenhum eleitor poderá ser preso, exceto se for pego em flagrante ou alvo de uma sentença condenatória por crime inafiançável. A medida, prevista no Código Eleitoral, tem como objetivo evitar prisões por motivos políticos e começa a vigorar a cinco dias das eleições, marcada para 2 de outubro. A restrição das prisões dura até 48 horas depois do pleito. Não à toa, a Polícia Federal deflagrou a 35ª fase da Operação Lava Jato nesta segunda-feira, 26, na qual foi preso o ex-ministro Antonio Palocci. Novos desdobramentos das investigações sobre o esquema de corrupção na Petrobrás só poderão acontecer a partir do dia 4 de outubro. 

Viaturas da Polícia Militar chegam amanhã em Santa Cruz do Capibaribe

Cumprindo a promessa feita no último domingo (25) no comício do candidato à reeleição Edson Vieira (PSDB), o Governador Paulo Câmara (PSB) estará enviando nesta quarta-feira (28) para Santa Cruz do Capibaribe 5 viaturas da Polícia Militar.


De acordo com informações, as viaturas ficarão à disposição do 24º Batalhão de Polícia Militar (BPM) para reforçar a segurança do município.

Instituto Ipespe mostra empate técnico entre Raquel Lyra e Erick Lessa; Tony segue líder

Na noite de ontem, mais uma pesquisa foi divulgada em Caruaru mostrando empate técnico entre Raquel Lyra (PSDB) e o delegado Erick Lessa (PR). Ambos com 20%. Os percentuais mostraram ainda a liderança de Tony Gel (PMDB), que atingiu 39% das intenções de votos.

Jorge Gomes (PSB) aparece logo abaixo com 7% e Rivaldo Soares (PHS) com 1%. Branco e nulo com 7% e não sabem ou não responderam também atingiu 7%. Os candidatos Eduardo Jorge (PSOL) e Professor Jeferson Abraão (PCB) não atingiram 1%.

A pesquisa foi encomendada pelo Blog do Mário Flávio. O Ipespe ouviu 400 eleitores entre os dias 22 e 23 de setembro, nas zonas urbana e rural de Caruaru. A margem de erro é de cinco pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral Pernambuco (TRE-PE) sob o protocolo PE-06881/2016.

Segundo turno

O Ipespe fez simulações de um eventual segundo turno. Confira os resultados:

Em uma disputa entre o deputado Tony Gel e o Delegado Lessa, os números foram os seguintes:

– Tony Gel (PMDB) – 48%
– Delegado Lessa (PR) – 37%
– Branco/nulo – 12%
– Não sabe/não respondeu – 3%

Já em uma disputa entre Tony Gel e Raquel Lyra, o cenário foi o seguinte:

– Tony Gel (PMDB) – 46%
– Raquel Lyra (PSDB) – 38%
– Branco/nulo – 12%
– Não sabe/não respondeu – 4%

Já um segundo turno entre Tony Gel e Jorge Gomes, os números foram:

– Tony Gel (PMDB) – 52%
– Jorge Gomes (PSB) – 24%
– Branco/nulo – 21%
– Não sabe/não respondeu – 3%

Em uma disputa entre o Delegado Lessa e Raquel Lyra, a disputa se configura da seguinte maneira:

– Delegado Lessa (PR) – 41%
– Raquel Lyra (PSDB) – 39%
– Branco/nulo – 17%
– Não sabe/não respondeu – 4%

Em um possível embate entre o Delegado Lessa e Jorge Gomes, os números apresentam o seguinte:

– Delegado Lessa (PR) – 49%
– Jorge Gomes (PSB) – 23%
– Branco/nulo – 23%
– Não sabe/não respondeu – 6%

Se Raquel Lyra e Jorge Gomes forem para o segundo turno as perspectivas são:

– Raquel Lyra (PSDB) – 49%
– Jorge Gomes (PSB) – 19%
– Branco/nulo – 28%
– Não sabe/não respondeu – 4%
Rejeição

O Ipespe também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Veja os números:

– Rivaldo Soares (PHS) – 76%
– Eduardo Guerra – (PSOL) 61%
– Jeferson Abraão (PCB) – 49%
– Jorge Gomes – (PSB) 58%
– Tony Gel (PMDB) – 42%
– Raquel Lyra (PSDB) – 34%
– Delegado Lessa (PR) – 33%

Avaliação da administração José Queiroz

Na mesma pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação da administração do prefeito José Queiroz (PDT). Veja os números:

– Ótima – 8%
– Boa – 19%
– Regular – 37%
– Ruim – 11%
– Péssima – 24%
– Não sabe/ não respondeu – 1%

Avaliação da administração Paulo Câmara

Ainda na pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação da administração do governador Paulo Câmara (PSB). Veja os números:
– Ótima – 1%
– Boa – 14%
– Regular – 37%
– Ruim – 11%
– Péssima – 30%
– Não sabe/ não respondeu – 6%

Avaliação da administração Michel Temer

Ainda na pesquisa, os eleitores também responderam sobre a avaliação da administração do presidente Michel Temer (PMDB). Veja os números:

– Ótima – 1%
– Boa – 7%
– Regular – 20%
– Ruim – 21%
– Péssima – 39%
– Não sabe/ não respondeu – 12%


*Os percentuais que não totalizam 100% são decorrentes de arredondamento ou de múltiplas alternativas de resposta.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Denúncias online 

Por meio do aplicativo Pardal, a Justiça Eleitoral já recebeu até ontem 32.070 denúncias sobre supostas irregularidades na presente campanha eleitoral, informou a assessoria do presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes. O aplicativo foi lançado pelo TSE no dia 18 de agosto e por meio dele qualquer cidadão pode fazer denúncia contra candidatos e partidos políticos. Por razões óbvias, de São Paulo chegaram o maior número de denúncias (6.444), seguindo-se Espírito Santo com 3.160 e Pernambuco com 2.841. 


Mudanças nas eleições 2016 para a disputa de vereadores

Uma mudança nos artigos 108 e 109 do Código Eleitoral aprovada pelo Congresso na reforma eleitoral do ano passado – e que será aplicada pela primeira vez na eleição deste ano – estipulou uma espécie de "nota de corte", diferente em cada cidade, para um candidato a vereador se eleger. Pela nova regra, os candidatos a deputado federal, deputado estadual e vereador necessitarão obter, individualmente, um total de votos de pelo menos 10% do quociente eleitoral, que é calculado dividindo-se o número de votos válidos da eleição (sem brancos e nulos) pelo número de cadeiras disponíveis na Câmara dos Deputados, na Assembleia Legislativa ou na Câmara Municipal. Isso está fazendo com que, na campanha deste ano, partidos peçam aos seus eleitores para que abandonem a prática do voto de legenda (aquele em que o eleitor vota só no partido e não especificamente em um candidato). 

Deflagrada 35ª fase da Operação Lava Jato e ex-ministro Antonio Palocci é preso

O ex-ministro Antonio Palocci (PT) foi preso na 35ª fase da Operação Lava Jato, que foi deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta segunda-feira (26). Ao todo, foram expedidos 45 mandados judiciais, sendo 27 de busca e apreensão, três de prisão temporária e 15 de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento e depois liberada. A operação ocorre em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

Antônio Palocci foi ministro da Casa Civil no governo Dilma Rousseff e ministro da Fazenda no governo Lula. A prisão dele foi pedida pela PF e acatada pela Justiça. O ex-ministro foi detido em apartamento na Alameda Itu, no bairro Jardins, em São Paulo, e será levado da PF na capital paulista para a carceragem da PF em Curitiba, no início da tarde. Os policiais também cumprem mandados na casa e no escritório do ex-ministro.

O advogado do petista, José Roberto Batochio, chamou a prisão de arbitrária e disse que não sabe quais são as acusações contra seu cliente. Os outros dois presos são: o ex-secretário da Casa Civil Juscelino Antônio Dourado e Branislav Kontic, que atuou como assessor na campanha de Palocci em 2006. Eles também serão levados para Curitiba.

35ª faseA 35ª fase apura a relação entre o Grupo Odebrechet e o ex-ministro Antonio Palocci. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), há evidências de que o Palocci e Branislav receberam propina para atuar em favor da empreiteira, entre 2006 e o final de 2013, interferindo em decisões tomadas pelo governo federal. O ex-ministro também teria participado de conversas sobre a compra de um terreno para a sede do Instituto Lula, que foi feita pela Odebrechet.

"Conforme planilha apreendida durante a operação, identificou-se que entre 2008 e o final de 2013, foram pagos mais de R$ 128 milhões ao PT e seus agentes, incluindo Palocci. Remanesceu, ainda, em outubro de 2013, um saldo de propina de R$ 70 milhões, valores estes que eram destinados também ao ex-ministro para que ele os gerisse no interesse do Partido dos Trabalhadores", diz o MPF.


As suspeitas sobre Palocci na Lava Jato surgiram na delação do ex-diretor de Abastecimento da PetrobrasPaulo Roberto Costa. Ele disse que, em 2010, o doleiro Alberto Youssef lhe pediu R$ 2 milhões da cota de propinas do PP para a campanha presidencial da ex-presidente Dilma Rousseff. O pedido teria sido feito por encomenda de Palocci. Youssef está preso na PF em Curitiba e já foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro na Lava Jato.